O guia mais completo: Marketing Político e Eleitoral

O guia mais completo: Marketing Político e Eleitoral

Guia completo: Marketing Político e Eleitoral

Estando em campanha eleitoral ou mandato você deve saber a importância de um bom marketing político para alcançar bons resultados. No cenário político, essa estratégia pode oferecer excelentes ganhos para aqueles que querem conquistar eleitores e para quem quer consolidar seu mandato e garantir uma reeleição.

Pensando nisso, criamos um guia completo com tudo o que você precisa saber sobre Marketing Político e Marketing Eleitoral. Confira!

Marketing político: como ele pode fortalecer o seu mandato?

Imagine a seguinte situação: você e sua equipe se esforçaram ao máximo para que sua campanha política fosse um sucesso e, após um árduo trabalho para fortalecer sua imagem e suas propostas, você foi eleito. Agora, chegou a hora de sentar, descansar e relaxar bastante, correto? Não, errado!

Se você conseguiu vencer as eleições e agora está em período de mandato, é hora de arregaçar as mangas e fortalecer ainda mais a sua relação com os cidadãos. Afinal, você foi escolhido pelo povo para atender às suas demandas, e é nessa hora que você deve traçar estratégias e tomar ações para servir à população com eficiência.

Durante esse momento, obviamente, o marketing político não pode ser deixado de lado. As estratégias de comunicação podem visar diferentes objetivos, como preparar o parlamentar para uma próxima eleição ou fortalecer sua imagem junto à população para ter seu apoio em momentos cruciais. Assim, trata-se de um conjunto de ações a longo prazo. Confira algumas delas:

1. Mantenha contato constante com os líderes das comunidades

É sempre bom ressaltar a importância do contato direto entre o político (ou sua equipe) e os líderes de diferentes comunidades, com o objetivo de conseguir seu apoio para vencer as eleições. Alguns exemplos desse tipo de indivíduos são os líderes de movimentos sociais, sindicalistas, empresários, líderes de movimentos estudantis, diretores de escolas, entre outros.

No entanto, após vencer as eleições, esse contato não deve ser esquecido, mas sim reforçado. O objetivo de estabelecer uma relação com essas pessoas é que você possa adequar o seu mandato aos desejos da população, já que os líderes são representantes de diferentes comunidades e conhecem seus anseios e necessidades.

Ao se interessar pelo que os cidadãos estão precisando e criar ações para que suas solicitações sejam atendidas, você fortalece a sua relação com a população e reforça a sua imagem de um político eficiente, com uma boa administração. Tudo isso, é claro, deve ser divulgado (falaremos disso mais adiante).

2. Peça feedback

Ainda no mesmo sentido do tópico anterior, manter o contato com a população é indispensável para saber o que está indo bem e o que pode melhorar no mandato. Fazer as pessoas sentirem que estão sendo ouvidas é fundamental para fortalecer o seu marketing político e melhorar a visão que os cidadãos têm em relação ao seu mandato.

Você pode, por exemplo, programar campanhas de email marketing que contenham enquetes e formulários a serem preenchidos pelas pessoas, dando notas de 0 a 10 para diferentes aspectos relacionados ao mandato e deixando comentários adicionais.

Outra ideia é disponibilizar espaços para que as pessoas façam críticas e sugestões em seu website. Usar as redes sociais para pedir feedback dos internautas também é uma ótima forma de estar em contato direto e constante com a população.

O mais importante é que você se mostre aberto a receber feedback e inclusive corra atrás disso por conta própria. Lembre-se de que os cidadãos votaram em você para que você possa servir ao povo, e saber se seu mandato está no caminho certo é indispensável para fortalecer sua imagem e a dos seus assessores.

3. Marque presença em eventos com frequência

Não seja um político daqueles que aparecem em períodos de campanha e nunca mais são vistos após as eleições. Além disso ser totalmente antiético, é péssimo caso você deseje se reeleger nas próximas eleições.

A aparição constante é indispensável para que as pessoas se lembrem de você e saibam sobre tudo aquilo que você está fazendo, fortalecendo a imagem do seu mandato. O marketing político é muito mais do que uma propaganda na TV: são distintas ações que reforçam sua imagem e fazem a população ter uma boa impressão do seu trabalho.

Você pode, obviamente, aproveitar as participações em eventos para aumentar o seu networking e ouvir a população. E, claro, não se esqueça de divulgar suas ações em todas as mídias possíveis: Facebook, Twitter, Instagram, blog, site, e por aí vai…  

4. Invista no marketing direto

Algumas ferramentas, como o e-mail marketing e o SMS, permitem que você realize “marketing direto”, indispensável para quem quer ter uma relação estreita com o eleitorado. Se você ainda não sabe do que isso se trata, pode conferir um conteúdo detalhado nesse e-book: E-mail marketing: primeiros passos.

O marketing direto é aquele que é direcionado a um destinatário específico, de forma segmentada e mensurável.

Imaginemos que nosso destinatário é o Pedro, um cidadão cadastrado em nosso banco de dados.

O contato é direto porque o destinatário receberá a mensagem em sua própria caixa de entrada. Uma mensagem veiculada na televisão, por exemplo, não será direcionada especificamente ao Pedro, e só será vista por ele se, naquele momento, ele estiver com a TV ligada, naquele canal. No caso do e-mail marketing ou do SMS, haverá um contato individual e direcionado a ele.

O contato é segmentado porque será enviada uma mensagem específica ao destinatário, de acordo com suas características. Por exemplo, suponhamos que Pedro é professor da rede pública de ensino. Você poderá enviar uma mensagem personalizada a ele, contando sobre uma ação do seu gabinete que beneficie esse segmento da população.

O contato é mensurável porque você conseguirá obter dados sobre o que aconteceu com a sua mensagem: Pedro a leu? Quantas vezes? Ele clicou em algum link que estava presente na mensagem? A partir disso, você poderá medir como está a recepção do seu mandato pelos cidadãos.

5. Utilize as redes sociais

As redes sociais são, provavelmente, a forma mais prática e econômica para fortalecer seu marketing político e manter uma boa imagem diante da população. Você pode utilizar aquelas que sejam mais interessantes para você, mas o ideal é que mantenha uma frequência de postagem em pelo menos duas ou três delas.

Quais redes sociais podem ser utilizadas?

Facebook

O Facebook é uma das redes sociais mais populares no Brasil. Ela permite uma interação rápida e efetiva com o público-alvo, com a possibilidade de que os internautas curtam as publicações, compartilhem o conteúdo e deixem seus comentários.

Nessa rede social as possibilidades são múltiplas. É possível postar imagens, vídeos e textos, realizar transmissões ao vivo, linkar para sites e blogs externos, além de compartilhar conteúdos de terceiros publicados na própria rede. Isso sem contar a possibilidade de participar de grupos de discussão sobre os mais diversos assuntos.

Os recursos de imagem de perfil e capa de fundo também podem ser usados para fortalecer a imagem do candidato.

O Facebook pode ser usado para que o político se posicione em relação a assuntos que estão em alta e interaja com o público, respondendo seus comentários. Também é possível medir quais são as reações do público e traçar estratégias para se tornar mais popular.

Twitter

O Twitter é uma rede social que apresenta menos possibilidades do que o Facebook, mas que ainda assim é muita rica e possui excelentes vantagens. Por seus textos serem curtos (aproximadamente 240 caracteres), trata-se de uma opção muito dinâmica para o político que quer ir direto ao ponto em relação a algum assunto que esteja em alta.

A vida útil de uma postagem é menor; ou seja, rapidamente uma publicação fica ultrapassada. Isso ocorre porque o fluxo de notícias e novidades é alto, e as informações chegam e se vão rapidamente. Para quem quer marcar presença de maneira prática e notável, esta é uma ótima opção!

Instagram

O instagram é uma rede social altamente visual, já que seu maior foco são as fotos e vídeos curtos. Por isso, trata-se de uma ótima opção para o político que quer divulgar as imagens de suas ações, participações em eventos e propostas.

Uma vantagem bem interessante é que, ao fazer uma postagem no Instagram, é possível enviar essa publicação também para o Facebook e para o Twitter, integrando as três redes sociais em um único clique!

LinkedIn

O LinkedIn é uma rede social bastante semelhante ao Facebook, já que é possível publicar diferentes mídias e interagir com as pessoas de forma similar. No entanto, trata-se de um perfil profissional e não de um perfil pessoal.

Para o político, ter uma página nessa rede social pode ser uma boa opção, pois o público é, em geral, mais sério, e pode se engajar com assuntos relacionados à economia, educação, segurança, entre outros.  

Como você pode explorá-las?

A sua aparição no feed de notícias dos internautas deve ser constante, pois com o alto bombardeio de informações na rede é preciso ganhar destaque em relação às outras páginas seguidas pelos usuários.

Para isso, você deve realizar diferentes ações, explorando ao máximo as ferramentas de cada plataforma. Para fortalecer o seu marketing político, o ideal é que você tenha uma equipe de assessores que cuidem das suas redes sociais, realizando um cronograma de frequência de postagens, elaborando os conteúdos e as imagens e medindo os resultados de cada ação.

Divulgação de ações

Sempre que você realizar uma ação relevante, como a proposta, votação ou aprovação de uma lei, por exemplo, é imprescindível realizar uma divulgação disso em todas as suas redes.

Isso pode ser feito com uma imagem chamativa, com um texto impactante, com um vídeo em que você conte a novidade, entre outras possibilidades. O importante é que a ação chame a atenção dos usuários.

Enquetes e questionários

Como já falamos ao longo deste post, o bom marketing político é aquele no qual as ações estão direcionadas àquilo que a população deseja. Portanto, não perca a oportunidade de perguntar aos seguidores o que eles pensam sobre os mais diversos assuntos e quais são as suas demandas e interesses.

Posicionamento em relação a assuntos em alta

O tempo inteiro surgem na mídia discussões e temas controversos em relação a assuntos como educação, segurança, saúde, entre outros. Nesses casos, é de extrema importância que você se posicione sobre esses tópicos, de preferência propondo soluções e melhorias que estejam ao seu alcance.

É claro, no entanto, que é preciso ser sempre muito respeitoso e ter cuidado com assuntos muito polêmicos, que possam ofender a certas parcelas da população. É necessário, antes de tudo, ética e bom senso!

Interação com os usuários

Uma das atitudes mais importantes para quem quer fortalecer seu marketing político é interagir com os usuários. De nada adianta você ter uma página alimentada diariamente, se os internautas deixam comentários e ninguém lhes responde.

É preciso responder ao máximo os comentários dos cidadãos, tanto em relação a críticas positivas quanto em relação a críticas negativas! E, se for um assessor quem for dar as respostas, é indispensável que ele assine como “assessoria” ao final da mensagem.

Slogans e frases de impactos

Apostar em slogans e frases de impacto também é uma boa ideia para deixar sua marca e fortalecer seu marketing político. É possível publicar imagens com a frase escrita ou colocar o slogan em fotos de capa, por exemplo. O importante é sempre reforçar a imagem diante dos cidadãos.

Lives

As lives são gravações de vídeo ao vivo e vêm fazendo muito sucesso entre os internautas nas redes sociais. Ao mesmo tempo em que o vídeo é transmitido, os usuários podem deixar seus comentários fazendo perguntas, comentários ou críticas, e quem está transmitindo a mensagem pode responder tudo em tempo real.

Trata-se de uma forma prática e super eficiente de estar em contato com a população e fortalecer o marketing político.

Como se inspirar?

Uma ótima ideia para saber quais atitudes podem ser tomadas com o intuito de fortalecer o marketing político é estar por dentro do que outros parlamentares fazem. Não se trata de imitar as estratégias dos outros, mas apenas de se inspirar e fazer adaptações para sua própria realidade.

Alavancando seu marketing eleitoral

Boas ações de divulgação são indispensáveis para que uma campanha seja bem-sucedida. Ao contrário do marketing político, cujo objetivo é criar e manter uma boa imagem geral do candidato já eleito, o marketing eleitoral tem um intuito muito mais claro e objetivo: que o político vença as eleições.

No caso do marketing político, então, temos estratégias que podem visar a diferentes objetivos, como preparar o parlamentar para uma próxima eleição ou fortalecer sua imagem junto à população para ter seu apoio em momentos cruciais. Assim, trata-se de um conjunto de ações a longo prazo.

O marketing eleitoral, por outro lado, é muito mais focado em um objetivo específico e tem um período de duração menor. Ou seja, trata-se de um conjunto de ações a curto prazo. Por isso, as técnicas devem ser muito bem pensadas e elaboradas para que possam surtir efeitos positivos de maneira rápida e eficiente.

Pensando nisso, trazemos 10 dicas para alavancar seu marketing eleitoral e garantir que você atinja seu maior objetivo: conseguir todos os votos necessários para vencer! Confira:

1. Identifique a realidade da sua região de atuação

Um dos maiores erros que fazem um candidato perder as eleições é basear suas propostas e, consequentemente, seu marketing eleitoral, no “achismo”. Ou seja, o político e sua equipe pensam que já sabem quais são os anseios da população e baseiam suas propostas nisso.

Assim, muitas vezes, eles perdem a oportunidade de abordar elementos chave que poderiam cativar o público-alvo e estabelecer um diferencial entre o político e seus oponentes, deixando passar uma oportunidade de ouro para se destacar e vencer as eleições.

Considere o cargo que você irá exercer

É ingenuidade pensar que todos os brasileiros possuem os mesmos desejos e anseios. Dependendo da região onde moram, e de inúmeras outras características, os medos e as vontades podem ser totalmente diferentes entre distintos cidadãos.

Dessa forma, o primeiro passo no momento de considerar a realidade da sua região de atuação é pensar no cargo para o qual você irá se eleger. Se for um governador, por exemplo, a realidade a ser analisada será maior, pois envolverá todo o estado. Se for um prefeito, por outro lado, a realidade será mais local, e ainda mais específica.    

Quanto mais detalhista você for no momento de mapear as necessidades do seu público, maiores serão as chances de que o eleitorado se identifique com você e decida te dar o mais precioso que possui: seu voto!

Realize pesquisas estatísticas

As pesquisas estatísticas são fundamentais para planejar todo o marketing eleitoral, pois a partir das informações obtidas é que podem ser traçadas as estratégias para conquistar a população. Alguns dados que podem ser obtidos a partir desse tipo de ação são:

  • Os assuntos que mais interessam aos eleitores da região.
  • Os pontos positivos e negativos do governo atual.
  • As ações do governo corrente que devem ser mantidas ou eliminadas.
  • Temas que o candidato deve evitar abordar em suas campanhas.
  • A visão que o público já possui em relação ao candidato.  

Para realizar esse trabalho, você pode contar com uma equipe de voluntários, ou até mesmo contratar uma agência especializada no assunto.

2. Analise os adversários

Um bom marketing eleitoral deve levar em consideração também aquilo que os opositores estão fazendo. Se fechar em seu próprio mundo é uma péssima ideia, pois observar os concorrentes pode te dar ideias do que fazer, bem como te mostrar o que evitar!

Não se trata de copiar o que os outros estão fazendo, mas sim analisar quais são suas propostas, estratégias, pontos fortes e fracos, para poder ter uma base do que você está fazendo bem e do que pode melhorar.

Para isso, algumas ações são necessárias:

  • Listar todos os seus concorrentes.
  • Realizar uma pesquisa online e offline, acompanhando suas campanhas.
  • Fazer uma relação dos pontos positivos e negativos de cada um.
  • Analisar quais pontos positivos você pode adotar em sua própria campanha, fazendo as adaptações necessárias.
  • Procurar o que falta nos outros, ou seja, diferenciais que possam te dar destaque em relação aos opositores.

Ps.: Dica de amigo: Existe softwares que automatizam essa busca por notícias relevantes de forma bem segmentada, como o Klipbox, com ele você pode monitorar tudo que é publicado a respeito dos seus principais concorrentes 😉

3. Verifique quais são os grupos sociais ativos na região

Outro ponto importante para um marketing eleitoral de sucesso é verificar os grupos sociais ativos da região em que você atuará. Ao dizer isso, estamos nos referindo aos conjuntos de pessoas que se organizam e mobilizam para atingir objetivos políticos e sociais.

Para isso, é necessário identificar as manifestações, protestos e greves mais recentes realizadas na região, dando maior atenção àquelas com um número maior de integrantes e com ações mais solidificadas.

Após essa triagem inicial, é preciso entender quais são as reivindicações desses grupos e pensar em formas de atender às suas demandas. Depois, é possível procurar os representantes e conversar com eles, buscando soluções em conjunto para seus problemas.

A partir disso, essas informações podem ser utilizadas de forma estratégica para consolidar o marketing eleitoral e criar mensagens com as quais esses grupos possam se identificar, conquistando um número grande de eleitores com grande poder de influência nas comunidades.

4. Invista em comunicação personalizada

Já foi-se o tempo em que mensagens genéricas geravam efeitos positivos no eleitorado. Hoje, com o avanço das tecnologias, o público está cada vez mais exigente e, até mesmo, difícil de agradar. Para impressionar, é necessário estabelecer uma comunicação com a qual o destinatário realmente se identifique.

Para isso, é indispensável ter um banco de dados de eleitores sólido e confiável, para que você possa enviar mensagens segmentadas ao seu público.

Isto é, ao ter um banco de dados virtual você pode classificar cada contato com as características que desejar, como idade, profissão, gênero, entre outros. Assim, no momento de enviar uma mensagem (seja por e-mail ou SMS) você pode direcioná-la à pessoa que tiver interesse em recebê-la, gerando um ótimo resultado.

Vamos nos aprofundar mais sobre o assunto no seguinte tópico. Continue nos acompanhando!

5. Faça uso de e-mail marketing

O marketing digital vem ganhando cada vez mais adeptos no contexto de marketing eleitoral, já que se trata de um meio eficiente de atingir um grande número de pessoas em poucos minutos, além de ser financeiramente acessível.  

Hoje em dia, a grande maioria dos brasileiros possuem acesso à internet e usam a tecnologia com frequência, o que converte o meio virtual em um ambiente muito fértil para desenvolver estratégias de marketing assertivas.

Além disso, utilizando o e-mail marketing é possível enviar mensagens personalizadas aos usuários, pois trata-se de uma ferramenta de marketing direto (ou seja, que é direcionado a um destinatário específico, de forma segmentada e mensurável).

Para te ajudar a entender melhor, vamos relembrar uma explicação que trouxemos em nosso e-book gratuito E-mail marketing: primeiros passos.

Imaginemos que nosso destinatário é o Pedro, um cidadão que se encaixa dentro do nosso público-alvo.

  • O contato é direto porque o destinatário receberá a mensagem em sua própria caixa de e-mail. Uma mensagem veiculada na televisão, por exemplo, não será direcionada especificamente ao Pedro, e só será vista por ele se, naquele momento, ele estiver com a TV ligada, naquele canal. No caso do e-mail marketing, haverá um contato individual e direcionado a ele.
  • O contato é segmentado porque será enviada uma mensagem específica ao destinatário, de acordo com suas características. Por exemplo, suponhamos que Pedro é professor da rede pública de ensino. Você poderá enviar uma mensagem personalizada a ele, com uma proposta de seu partido que envolva melhorias para a carreira de magistério.
  • O contato é mensurável porque você conseguirá obter dados sobre o que aconteceu com a sua mensagem: Pedro a leu? Quantas vezes? Ele clicou em algum link que estava presente na mensagem? A partir disso, você poderá utilizar essas informações e traçar estratégias para torná-lo seu eleitor, através do envio de um SMS, por exemplo.

6. Aposte no envio de SMS

O envio de SMS de campanha eleitoral é uma estratégia de marketing eleitoral bastante atraente, principalmente pelo fato de ser financeiramente acessível e de apresentar uma taxa de leitura muito alta.

Basta você pensar em sua própria experiência como usuário: ao receber uma mensagem no celular, você geralmente a lê antes de deletá-la, não é verdade? Por ser um texto curto, é bem difícil que ele seja ignorado, ao contrário do que ocorre com os emails, por exemplo, que às vezes vão direto para a lixeira.

Além disso, trata-se de uma prática permitida pela legislação vigente, o que a torna ainda mais viável aos políticos. No entanto, se você não tomar certos cuidados, essa estratégia pode se tornar uma grande vilã na sua campanha. Preste atenção aos seguintes itens:

  • Não envie SMS a destinatários que você conseguiu em listas compradas. Pagar para adquirir uma base de dados é ilegal e, além disso, pouco efetivo, pois o usuário ficará irritado ao receber uma mensagem de uma pessoa pela qual ele não tem interesse.
  • Envie SMS apenas a pessoas que já saibam quem você é; isto é, cidadãos que tenham se inscrito em suas newsletter ou que já tenham entrado em contato de alguma forma com sua equipe anteriormente.
  • Sempre dê a opção para que a pessoa possa se descadastrar e deixe de receber as suas mensagens, o que é educado e exigido por lei.
  • Envie assuntos interessantes e relevantes. Não utilize essa ferramenta como um simples pedido para votos.
  • Sempre inclua sua assinatura e o seu número, a fim de fixar essa informação na mente do eleitor.

Um software de disparo automatizado de SMS pode ser a opção ideal se você quiser investir nessa estratégia!

7. Esteja presente nas redes sociais

Novamente vamos destacar a importância das redes sociais, agora voltada para o marketing eleitoral. Você sabia que os brasileiros são os indivíduos que mais passam tempo nas redes sociais?

Esse dado mostra que os políticos devem aproveitar as redes sociais para alavancar seu marketing eleitoral. Aqueles que decidem se aventurar nesse ambiente possuem grandes chances de aumentar a sua popularidade e de conseguir os votos necessários para vencer as eleições!

Criar uma página do candidato contribui, primeiramente, para gerar a imagem de alguém que é antenado e que está disponível para o seu público. Além disso, assim como no caso dos websites, as redes sociais permitem uma interação rápida e eficiente entre o candidato e seus potenciais eleitores.

Outro fator bastante interessante é que, nesse ambiente, as informações são compartilhadas com muita facilidade, o que aumenta, e muito, o alcance do político. E o melhor: estamos falando de ferramentas gratuitas, eficientes e econômicas. Mas tome cuidado, pois a legislação vigente proíbe a veiculação de anúncios pagos.

Se você não sabe como começar a atuar nas redes sociais, você pode aprender mais baixando nosso e-book gratuito sobre divulgação política na web!

8. Tenha um bom website e um blog atualizado

Hoje em dia, o político que não tem um website já perde pontos automaticamente. Para um bom marketing eleitoral, é indispensável ter uma excelente página virtual, com conteúdo relevante e atualizado com frequência.

O website funciona como um cartão de visita do candidato, e além disso possui uma característica muito valiosa: a interatividade. Através dele, os usuários podem se comunicar com o político, seja através de uma caixa de comentários ou de um formulário de contato, por exemplo. Por isso, é indispensável que na página haja um espaço para que os leitores se manifestem.

Dessa forma, além do fato de que o site permite que o candidato estabeleça um vínculo estreito com a população, ele permite que o político receba dados das pessoas interessadas em sua campanha (quando enviam comentários ou preenchem formulários), podendo utilizar essas informações de forma estratégica para angariar votos.

É preciso, no entanto, ter um assessor disponível para responder os contatos que sejam realizados, tanto através do website e do blog quanto através das redes sociais do político. Caso contrário, a falta de resposta pode deixar o usuário desmotivado e desiludido com o candidato.

Um blog também é indispensável para que o candidato apareça nas primeiras posições em sites de busca. Para isso, é necessário:

  • Ter conteúdo relevante e atualizado com frequência;
  • Apresentar palavras-chaves e títulos significativos e pertinentes;
  • Conseguir ser tão interessante a ponto de que outros websites tenham links que direcionem o usuário para a página do político.

Existem muitas variáveis que podem levar um site a estar ou não na primeira página do Google e, por isso, o mais adequado é contar com a ajuda de uma equipe de desenvolvedores que seja especialista em SEO (Otimização para Motores de Busca).

9. Aposte em inputs contínuos

Nos dias de hoje, as pessoas possuem um acesso muito amplo e constante à informação. Por isso, as coisas ficam ultrapassadas rapidamente, e os cidadãos esquecem rapidamente de quem não se mostra com frequência.

Por isso, para um bom marketing eleitoral é necessário mesmo aparecer constantemente e de várias formas! Realize diversas postagens em suas redes sociais, atualize o blog com frequência, tenha um cronograma periódico de envio de newsletter e seja constante em suas interações.

Além disso, o meio presencial também tem enorme valor. Participe do máximo de eventos que conseguir, faça visita aos eleitores, saia à rua e converse com a população. Mostre a cara! Para te ajudar, você pode ler nosso post  com 6 dicas para conquistar eleitores.

10. Não se esqueça das mídias tradicionais

Nossa última dica é que você não se esqueça das estratégias tradicionais de marketing eleitoral, como a participação em debates, os jingles, os slogans, a distribuição de panfletos e a propagando em horário eleitoral.

Mas não se esqueça de manter a consistência em todas as estratégias que for utilizar, além de avaliar quais dessas mídias fazem mais sentido junto ao público-alvo que você deseja atingir, considerando também as propostas e os ideias da campanha, bem como os valores do partido.

Bônus: ferramentas para facilitar a sua gestão

A rotina de um político, como você bem sabe, é bem conturbada, não é mesmo? Lidar com as demandas da população, do mandato e de campanhas eleitorais exige muita paciência e, principalmente, muita organização.

Cada grupo tem as suas necessidades específicas, e  você terá de trabalhar com muitos deles. Muitos papéis, muitas caixas e muitos, muitos arquivos… E para manter todas essas informações bem arranjadas e sistematizadas  você deverá fazer um esforço descomunal, certo?

Não, errado! Você não precisa ficar refém da papelada e nem ficar preso ao analógico. Existem softwares que permitem integrar todas essas informações através de ferramentas de gestão política que vão facilitar o dia-a-dia do gabinete.

Para te ajudar, o ideal, é contratar o serviços de uma suíte CRM (Customer Relationship Management, gestão de relacionamento com o cliente). Mas antes da sua escolha, você deverá se atentar à algumas funcionalidades fundamentais para que a gestão política de sua campanha ou mandato seja de fato beneficiada.

Cadastro de contatos

Ter o contato de alguma pessoa é algo muito importante no meio político, não é verdade? Tão importante quanto construir um relacionamento com eleitores e aliados é ter um lugar onde todas essas informações se concentrem. E vamos combinar que a agenda telefônica de papel é um artifício um tanto quanto ultrapassado.

Sem contar que a agenda física não tem toda a mobilidade que você e sua equipe necessitam. Já pensou que incrível seria se toda sua base dados pudesse ser acessada pela nuvem?

Boas suítes de gerenciamento político permitem que você possa cadastrar todos os seus contatos no software, assim qualquer pessoa autorizada pode ter acesso aos nomes e telefones da sua base de dados. Isso vai facilitar muito o seu trabalho e vai integrar a sua equipe.

Segmentação da base de dados

Ao cadastrar a sua base de dados, além de fornecer elementos básicos como nome e telefone, você pode fornecer outras informações que vão te ajudar muito na hora de estabelecer contato com o seu networking.

Você pode cadastrar no software outros dados como o endereço. Mas além disso, você pode inserir tags que definam cada um de seus contatos. Um exemplo: Maria da Silva é moradora e líder comunitária do bairro Madre Gertrudes em Belo Horizonte, faz aniversário no 15 de março e faz parte de movimentos sociais por moradia. Você poderá criar tags para cada uma desses dados.

Com essas informações sobre Maria em mãos (ou melhor, em nuvem) você pode segmentar e mandar mensagens relacionadas aos interesses dela. Se o seu gabinete estiver com um projeto de restauração de uma praça no bairro Madre Gertrudes, com toda certeza, na hora de selecionar quais pessoas gostariam de ficar por dentro dessa informação, Maria seria uma delas.

Criar um banco de dados com essa profundidade exigiria um esforço muito grande por parte de sua equipe. Com uma ferramenta de gestão política o trabalho é facilitado tanto no gabinete quanto na campanha eleitoral.  

Cadastro da equipe

Seja para quem está em campanha ou mandato, há muito trabalho a ser feito. E com tantas tarefas é difícil conseguir dar conta de tudo sozinho, não é verdade?

Você vai precisar de uma equipe, e ela terá que estar muito bem alinhada, mas disso você já sabe! O que talvez ainda não seja do seu conhecimento é que uma suíte CRM pode te ajudar em todo esse  processo de colocar todas essas obrigações dia e os colaboradores em sintonia

Os softwares permitem que você cadastre seus colaboradores e atribua funções a cada um deles. Além disso, você poderá dar a cada um dos funcionários permissões específicas.

Como resultado, você terá funcionários nutridos das informações necessárias para dar continuidade ao seu trabalho, menos ruídos de comunicação e um time bem alinhado. É ou não é uma gestão política dos sonhos?

Espaço para a gestão financeira

Gastos com materiais de comunicação, cabos eleitorais, alimentação... São muitas as despesas com as quais você deverá manejar. Um espaço integrado com outras informações, como é o caso de uma suíte CRM, seria o ideal para lidar com todas as questões financeiras.

Seja no mandato ou na campanha, ter uma ferramenta de gestão política que permita lançar toda a receita que gira em torno do seu trabalho é algo que vai tornar tudo mais organizado e bem mais efetivo.  

Agenda online

A rotina de um político é muito complicada. As demandas acontecem durante todo o dia, e para a equipe acompanhar toda essa movimentação você vai ter que usar os recursos de uma agenda de compromisso.

Como falamos anteriormente, manter uma equipe conectada e alinhada é de extrema importância. Por isso, usar essa ferramenta de gestão política tem papel fundamental nos processos que decorrem no dia-a-dia.

Cada colaborador, além de ter a sua própria agenda, pode ter acesso a uma relacionada aos compromissos que são fundamentais para o bom desenvolvimento do time e das ações que são tomadas dentro da gestão.

Integração com o Marketing

Já explicamos como marketing é fundamental para o campo da política. Mas imagine o quanto seria bacana integrá-lo ao processo de gestão? As ações de comunicação ficarão bem mais assertivas com as informações que você já cadastrou na sua suíte CRM.

Lembra da possibilidade de segmentação dos contatos que citamos no começo do texto? Pois é, ela vai ser fundamental para sua equipe de marketing. Compartilhar o mesmo espaço com as outras áreas só vai fazer a sua divulgação ganhar, e vai manter as mensagens bem mais adaptadas a cada tipo de público com o qual você trabalha.

Na própria plataforma você poderá fazer disparos de email marketing e de SMS, poderá segmentar, e até mesmo enviar de forma automatizada. Essas ferramentas vão estreitar os laços com os seu eleitores e colaboradores.  

Controle de demandas

Quem trabalha com política sabe que as demandas por parte da população aparecem a todo instante. Ter controle do que já foi realizado e dos retornos às solicitações pode parecer uma tarefa impossível sem o auxílio de uma boa ferramenta.

As melhores suítes do mercado permitem lançar demandas, quem as solicitou e agendar retornos. Todo o processo fica registrado na plataforma, o que permite que nenhuma informação passe despercebida e que nenhum pedido seja negligenciado.

Espero que você tenha gostado do nosso guia. Ele contém informações preciosas sobre marketing e pode ser de grande valia para impulsionar suas estratégias. Se tiver alguma dúvida ou quiser iniciar uma conversa, deixe o seu comentário. Assine nossa newsletter e fique por dentro de outros posts. Até a próxima!

Leave A Comment