Porque o Google Alerta não resolve seu problema de clipping

Porque o Google Alerta não resolve seu problema de clipping

Uma das funções mais importantes de uma assessoria de imprensa e comunicação para empresas e pessoas públicas é o monitoramento de notícias, o famoso clipping.

Saber o que está sendo dito pelo mundo sobre a marca do assessorado, sobre os concorrentes, o segmento de mercado que a empresa atua ou até mesmo sobre os produtos e serviços, é fundamental para definir e ajustar as estratégias.

Atualmente, as fontes de conteúdo aparentemente fugiram do nosso controle, uma vez que invadiram a internet, seja nos sites e blogs, como nas mídias sociais. Uma notícia que for veiculada sobre a sua empresa, pode ganhar proporções inimagináveis, já que compartilhar textos, imagens e vídeos, tornou-se muito simples e rápido.

E isso pode ser tanto positivo - quando serve para divulgar as qualidades da marca e gerar visibilidade - quanto negativo, podendo resultar inclusive em uma crise de imagem.

Porém, monitorar a vastidão de conteúdos compartilhados não é assim tão difícil. Diversos softwares de monitoramento de notícias existem no mercado e fazem todo o trabalho de rastreamento para você.

O Google Alerta é uma dessas ferramentas. Gratuita, ela funciona como uma triagem superficial que você recebe por e-mail, relacionada aos termos que você selecionar. Você receberá uma lista de notícias periodicamente, a partir da data que você criar o alerta.

Entretanto, para que você se aprofunde no monitoramento, com resultados seguros e confiáveis, com bons filtros e relatórios que irão facilitar o seu trabalho como assessor de imprensa, não invente: trabalhe com os clippings digitais.

Como funciona o monitoramento com o Google Alerta

O Google Alerta é uma ferramenta utilizada para monitorar notícias e artigos relacionados a temas determinados, à sua escolha. Diariamente, ou na periodicidade que você determinar, a ferramenta envia para o seu e-mail uma lista com conteúdos relevantes que saíram na internet com os termos selecionados.

Para criar os seus alertas, você deve inserir no campo de busca específico do Google Alerta as palavras-chave que você deseja monitorar. Depois, configure o endereço de e-mail que você gostaria de receber as notificações.

Com esses ajustes, você ainda pode determinar com qual frequência receberá os alertas, de quais fontes, idiomas, regiões e se vai querer ver todos os resultados existentes, sem filtro, ou apenas os melhores.

Uma utilidade muito interessante do Google Alerta é receber inspirações e referências. Alguns profissionais de comunicação criam notificações para saber o que está acontecendo pelo mundo sobre determinados assuntos, para coletar ideias para posts, textos e anúncios.

Mas, o que falta?

Além da busca por referências, muitas assessorias de imprensa tentam utilizar o Google Alerta para monitorar suas notícias. Ou, ainda, contam com a possibilidade de rastrear as palavras-chave por conta própria, ao entrar nos sites de busca e digitar os termos que gostaria de pesquisar. Além de ser uma tarefa mais difícil e demorada, por ser manual, ela ainda apresenta algumas debilidades.

Estas ferramentas avisam quando notícias novas saem na internet a respeito de algo que você configurou, porém apresentam uma falha que é fundamental para os assessores de imprensa: ele não entrega todas as notícias disponíveis e ainda exibe somente as mais recentes que apareceram depois do alerta criado.

Além disso, devido aos fatores de ranqueamento e SEO, alguns textos aparecem em páginas mais distantes dos sites de busca ou acabam nem aparecendo, fazendo com o que o assessor perca parte das notícias. Lembre-se que os resultados do Google são personalizados e, portanto, aparecem de forma diferente para cada pessoa que realiza a busca.

Outro fator que faz com que os assessores e agências não optem pelo Google Alerta é que as notificações, além de encher a sua caixa de entrada do e-mail, ainda se perdem em meio às outras mensagens, à medida que você as recebe.

A ferramenta do Google não cria um relatório unificado, o que faz com que a estratégia fique dissolvida, sem uma estrutura que a torne concisa. Muitas vezes várias pessoas precisam receber as notificações para analisarem os resultados do monitoramento, sendo necessário configurar muitas contas no mesmo alerta do Google. Com um relatório único e de fácil compartilhamento, esse problema seria facilmente resolvido.

E ainda tem mais! O monitoramento e clipping de notícias não é o foco do Google, é apenas mais um serviço para interação com o usuários e valorização da marca. Por esse motivo, a plataforma pode ser ineficaz para os profissionais que desejam resultados rápidos, com mensuração e análise assertiva.

Vantagens de utilizar o clipping digital

Para entregar um trabalho completo ao cliente, o assessor de imprensa e comunicação depende de ter em mãos um bom clipping. Os dados coletados com essa ferramenta são imprescindíveis para que a empresa tenha vantagem competitiva, uma vez que são base para as tomadas de decisão estratégicas para as empresas.

Tudo que sai no clipping sobre a marca, os concorrentes, o segmento de mercado e os produtos e serviços podem ser uma fonte importante para que sejam definidos os passos de um negócio.

Se uma notícia negativa sair, você pode planejar como evitar uma crise ou como dar uma resposta adequada aos seus públicos.

Caso saia uma notícia de uma nova tecnologia, você pode reportar aos gestores da empresa para, quem sabe, implantá-la e até mesmo reduzir custos em seus processos. Dentre muitas outras vantagens que vamos te mostrar agora!

Porque investir em uma ferramenta de monitoramento de notícias

 

 

  • Uso de filtros e classificação das notícias

 

Com um software de monitoramento de notícias, como o Klipbox, você tem acesso a mais de 30 mil fontes de pesquisa em todo o mundo. Essa quantidade garante que nenhuma notícia passe despercebida, mesmo que ela seja antiga.

Porém, para o assessor de imprensa, é importante que a busca de notícias seja facilitada. Por isso, é interessante que essa ferramenta de monitoramento ofereça opções de filtros específicos.

Categorias como idiomas, data, horário de postagem, palavras-chave, meios de veiculação (se é um blog, site e outros), facilitam muito o trabalho.

Além disso, quando o clipping é exibido ao assessor e ao cliente, nada melhor que a notícia vir classificada como positiva, neutra ou negativa.

 

  • Monitoramento constante

 

Todos nós sabemos que o tempo do assessor de imprensa é curto e economizar tempo com o clipping é uma grande vantagem. Na internet, os horários de veiculação de notícias perderam um padrão, uma vez que não dependem mais dos fechamentos dos jornais e revistas ou dos horários de transmissão em TV ou rádio.

Por isso, as ferramentas de clipping digital fazem um monitoramento de notícias constante. No Klipbox, por exemplo, a indexação é feita durante 24h por dia, 7 dias da semana, através de uma tecnologia que lê e reconhece não só RSS (um padrão desenvolvido em linguagem XML que permite aos responsáveis por sites e blogs divulgarem notícias ou novidades destes), mas também notícias em site, blog, portais.

Dessa forma, você não perde nada, nem durante a madrugada!

 

 

  • Relatórios inteligentes e personalizados

 

As ferramentas de monitoramento de notícias apresentam uma grande vantagem sobre o Google Alerta que é o envio de relatórios personalizados.

De acordo com as necessidades da empresa cliente, o clipping pode trazer, além da listagem das notícias, análises de inteligência de mercado que valorizam muito o trabalho da assessoria.

A Inteligência de Mercado é um processo contínuo e sistemático de coleta e análise de informações externas e internas, feitas dentre outros meios pelo monitoramento de notícias, para que as tomadas de decisão sejam feitas de forma mais assertiva, saindo da mera reação às influências externas e se tornando agente ativo na competição em seu segmento de atuação.

Por isso, você consegue consolidar em um mesmo material informações importantes sobre a empresa e seus concorrentes, mensurar a sua exposição na mídia, inserir gráficos, tabelas e outros dados que auxiliem o seu trabalho, como quiser.

 

  • Fácil compartilhamento

 

Outro ponto importante do clipping diário é que ele pode ser facilmente compartilhado com todos os envolvidos nos processos estratégicos das empresas.

Com o Google Alerta, você não consegue compartilhar um relatório conciso com todos os detalhes, por isso as pessoas ficam recebendo e-mails separados e devem fazer as seleções manualmente. Já os softwares de monitoramento permitem esse compartilhamento, na plataforma que o cliente preferir. Com um relatório em PDF, é possível enviar os conteúdos por e-mail sem pesar a caixa de entrada, ou até mesmo por Whatsapp!

Essa agilidade é um diferencial essencial para garantir que as notícias sejam enviadas rapidamente e que as tomadas de decisão possam ser feitas com informações mais embasadas.

Otimize seu trabalho

Por todos esses motivos que falamos acima, quanto mais confiável for a plataforma que você utiliza para monitorar as suas notícias e mais rápido ela agir para te entregar os resultados, mais você terá boas métricas quantitativas e qualitativas para apresentar, e mais bem visto você será pelo seu assessorado.

Por isso, prefira investir em um software de monitoramento que vá facilitar o seu trabalho e economizar o seu tempo e os recursos do cliente.

Algumas vezes tentamos economizar e utilizar ferramentas gratuitas, mas isso acaba por prejudicar o resultado dos esforços de comunicação. O Google Alerta é uma boa fonte para receber alertas de notícias, mas não o suficiente quando esse monitoramento é estratégico para a vantagem competitiva da empresa.

Lembre-se que a informação é o ativo mais importante do mundo dos negócios. Quem sabe primeiro, sai sempre na frente!

E você, já começou a usar o clipping digital? Faça um teste gratuito do Klipbox e otimize o seu trabalho!

Leave A Comment