Guia básico para uma boa Análise de Concorrência

Guia básico para uma boa Análise de Concorrência

Uma boa concorrência pode abrir precedentes para o crescimento de uma empresa. Lidar com a concorrência de forma inteligente é abraçar possibilidades de evolução a partir dos desafios e conquistas.

Para atingir o sucesso, uma  estratégia essencial é a Análise de Concorrência. É necessário conhecer o mercado ao qual se está inserido. Realizar a análise permite obter a real visão sobre a concorrência direta e os concorrentes em potencial, e possibilita organizar e prever estratégias de forma a favorecer sua empresa. A análise expõe os pontos altos e baixos dos concorrentes, suas relações de valor e mais detalhes importantes que podem ficar aparentes. Procedimento de muitas utilidades, a  Análise de Concorrência proporciona o conhecimento amplo sobre o mercado e não se limita em mostrar apenas se a grama do vizinho é mais verde, ela permite à empresa uma melhor observação sobre quem ela é, como pode se aperfeiçoar e em quais pontos. Investir na Análise de Concorrência não é um mero passo em busca de conhecimento sobre a concorrência, é também uma excelente oportunidade para o autoconhecimento e a porta aberta para uma visão ampla sobre o fluxo de ações e reações do mercado.

Para uma boa Análise de Concorrência é importante observar o mercado com olhos livres de modelos preconcebidos. A empresa precisa analisar a concorrência sob várias óticas e aprender. “Aprender” é uma das palavra-chave deste processo; Aprender como a líder de mercado age, como os consumidores pensam e como as outras empresas reagem. Feito isso, basta usar a inteligência e boas estratégias para ampliar o crescimento da sua empresa.

Para facilitar, listamos abaixo alguns passos necessários para se realizar uma boa Análise de Concorrência:

1º - Identifique concorrentes

Liste os lideres de mercado, as empresas com o mesmo nível que a sua e as possíveis concorrentes. O levantamento destas informações é o pontapé inicial para observar onde a empresa está inserida e perceber que por mais aparente estabilidade que os negócios apresentem, há sempre grandes possibilidades de disputa por mercado. E estar preparado para estas disputas é a chave para o sucesso.

2º - Identifique pontos fortes e fracos

Uma excelente forma de se identificar os pontos fortes e fracos tanto da sua empresa quanto da concorrência é utilizando uma metodologia muito famosa e muito útil no mundo do marketing e no mundo dos negócios em geral, a Análise Swot (termo em inglês) ou FOFA (Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças). Observe e analise os pontos fortes e fracos da concorrência. Liste todos. Perceba o porquê de a empresa ter a preferência. Seriam os preços? A localização? Perceba a concorrência numa visão holística e ataques os pontos fracos (seu e da concorrência), mas dê poder a força! Tire vantagem competitiva daquilo que você é melhor e que ninguém no mercado faz igual. Explore isso!

3º - Enxergue as oportunidades

A partir da pesquisa e monitoramento da concorrência traceje sua própria estratégia. Avalie a concorrência no sentido de entender o que a desestabilizaria. Parta do pressuposto de que toda grande empresa tem total conhecimento de seus próprios pontos fortes e fracos e que ela está habilitada a lidar com os dois lados da moeda. Mas vá além! Conclua quais fatores externos seriam capazes de causar a desarmonia. Uma nova concorrente? A modernização tecnológica? Estes fatores podem ser de suma importância para fortificar a sua estratégia. Um "hack" que vai além de listar as forças, fraquezas, oportunidades e ameças e vai te fazer realmente extrair os dados necessários para se criar um plano de ação mais efetivo é a Análise Swot Cruzada.

4º - Analise os dados e se posicione

Feitas as observações e conclusões, é hora de mensurar dados e perceber a geografia da situação. Onde sua empresa se encontra? Onde está o seu concorrente? Em qual posição você quer chegar e em qual prazo? Exponha os dados de forma clara para evidenciar o raciocínio. Formule uma tabela e disponha nela dados fundamentais:

  •          Nome da Empresa
  •          Descreva o Concorrente
  •          Descreva o Produto Concorrente
  •          Preço do produto concorrente
  •          Descreva o Mercado-Alvo
  •          Aponte os pontos fortes das empesas
  •          Aponte também os pontos fracos
  •          Descreva a estratégia de mercado da empresa. Identifique a segmentação dele. Ex: nicho de mercado, produto fidelizado, etc.
  •          Descreva a fatia de mercado que o produto concorrente representa
  •          Identifique o volume de vendas que o produto concorrente gerou em seu mercado alvo
  •          Classifique o nível de ameaça que a empresa concorrente impõe à sua empresa.

 

Criar uma tabela com este conteúdo vai ajudar consideravelmente a visualização geral do mercado e das empresas envolvidas, e permitir a tomada de decisões com segurança e embasamento.

 

5° - Mantenha a análise

Por último, e não menos importante, mantenha a Análise de Concorrência de forma periódica. A cada seis meses realize mais uma averiguação. Este bom hábito vai te dar perspectiva externa e atualizada sobre o mercado, e vai ajudar a posicionar todas as ações de sua empresa de forma saudável e eficiente.

 

O clipping e a Análise de Concorrência

Um forte aliado na hora de realizar a Análise de Concorrência é o clipping. Como sabemos, o clipping não tem apenas função de colher informações sobre o desempenho de uma marca ou sobre o próprio desempenho da empresa. Ele também pode ser aplicado no monitoramento de empresas concorrentes. A observação diária de uma empresa através do clipping entrega informações que auxiliam diretamente na Análise de Concorrência. Por meio da clipagem podemos observar a trajetória de uma estratégia de ação e até mesmo prevê-las. A vantagem maior é que o clipping já pode se realizado de forma automática, agregando praticidade na hora da pesquisa e também na apuração de dados.

Leia também:

Clipping: O Guia Definitivo

Conheça as melhores ferramentas de clipping e monitoramento de informação.

 

Leave A Comment