O poder da hashtag e 9 dicas de como melhor utilizá-la

O poder da hashtag e 9 dicas de como melhor utilizá-la

O poder da Hashtag

Hashtag, sustenido, jogo da velha: seja qual for a denominação, todos conhecem este símbolo. A hashtag tem surgimento antigo no mundo da internet. Os mais velhos devem se lembrar dos idos tempos dos bate-papos no Irc, onde os canais tinham o nome precedido pelo “#”. Com o passar dos anos e a evolução da comunicação social em redes, as hashtags começam a desenvolver outra função, onde não apenas nomeia ou dão a entender sobre o tema central da conversa de um grupo. Hoje a hashtag tem função de expressar, mobilizar e principalmente: agrupar informações.

História da Hashtag

O Twitter foi a primeira rede social a implementar a hashtag com o seu atual uso. Cris Messina foi o seu grande entusiasta e propôs à rede a categorização de assuntos através da hashtag; proposta que foi tratada com grande descrença pelo Twitter. Porém, o seu idealizador não desistiu, e mais tarde, diante de um dos grandes incêndios que assolaram a cidade de San Diego nos Estados Unidos em 2007, viu uma grande oportunidade de provar o poder do uso de uma hashtag. Naquele momento, muitas pessoas usuárias do Twitter expunham seus testemunhos sobre o desastre a partir do microblog, enviando notícias em tempo real sobre tudo que acontecia. Messina não pensou duas vezes e logo pediu a um amigo que enviava relatos, que incluísse em suas mensagens na rede a hashtag  #sandiegofire. E desde então, a história segue até hoje.

A hashtag surgiu massivamente no Twitter, mas se alastrou por toda a rede e hoje é presente massivamente encontrada também no Facebook, Instagram e Google+. Com a integração de postagens em redes sociais, às vezes o usuário pode se sentir tentado a unificar as hashtags. No entanto, diante das diferenças de perfil entre as redes, nem sempre esta é uma boa ideia. No Twitter, por exemplo, as hashtags segmentam comentários. Porém a linguagem e intuitos comunicativos das plataformas carregam diferenças. Um exemplo mais detalhado: Hashtags como #corrão #chatiada e #comofas são claramente redigidas com erro de português. Mas naquele ambiente do Twitter, todos os seus usuários ignoram o erro e se divertem com a possibilidade de se expressar desta forma. Ao transpor esta expressão para o Facebook – que tem o maior número de usuários dentre todas as redes atuais – a interpretação correta talvez não ocorra.

Agora que você conhece um pouco da história e do uso da hashtag, vamos às dicas de como melhor se utilizar delas.

Pense bem antes de lançar uma hashtag

O mundo da internet é capcioso e oportunista. Antes de lançar uma hashtag própria, certifique-se que a mesma não terá conotação dúbia ou que possa ser encaixada em um contexto desfavorável ou jocoso.

O necessário, somente o necessário

Não vai adiantar abarrotar o seu post com hashtags. Vai ser visualmente feio e exagerar no número de palavras sinalizadas e isso não vai trazer garantia de sucesso ao seu conteúdo compartilhado.

Hashtag = Bússola

Entenda que a hashtag é um poderoso e diferente mecanismo de busca pois é comum consulta-las para colher materiais referentes ao assunto em questão. Portanto, se o seu post, seja em qual rede social for, quiser se encaixar no nicho certo das pesquisas do seu público, vale o cuidado em observar e escolher a melhor hashtag. Para exemplificar, basta lembrar que um mesmo assunto pode ser abordado por diversas hashtags. Portanto, é recomendado ir em busca da expressão mais usada, ou que contenha maior conteúdo de qualidade atrelado, para unir ao seu post. Por exemplo: se a difusão da hashtag #OPOVONARUA for mais interessante que #VEMPRARUA, prefira a primeira.

Palavras juntas, porém diferenciadas

É de bom tom conseguir diferenciar as palavras da hashtag usada, caso se trate de uma frase. #UseAHashtagAssim e #nãouseassim. Desta forma evitamos possíveis cacofonias ou aliterações e atrairemos maior atenção à informação destacada.

Hashtags inúteis

Serão inúteis as hashtags que tratem de temas muito específicos e pessoais. Exemplo: #AninhaERafaelNoEgito2015. Este é  o tipo de hashtag que só lhe diz respeito e que provavelmente só haverá as suas próprias postagens a respeito daquilo. Ou seja, desperdício.

Apenas letras e números

Por enquanto – e talvez ainda por um bom tempo – as hashtags não comportam outros símbolos presentes no teclado. Símbolos como &, $ e % não podem ser incorporados à mensagem. Desta forma, contorne sua necessidade e use a criatividade.

Enxergue pessoas

Pense que muito além de uma enxurrada de posts marcados e catalogados, a hashtag pode funcionar como um verdadeiro termômetro de reações sinceras. E você deve concordar que é sempre bom e importante manter um elemento “humanizador” próximo às análises quantitativas. Enxergar públicos e tendências por trás do sobe e desce de hashtags é sempre recomendável.

Não faça de jeito nenhum

Não se permita cair na gafe de #uma #hashtag #para  #cada #palavra e nem muito menos não se permita pegar  carona em hashtags famosas e que nada tem a ver com o seu post só para divulgar o seu material. Fuja disso! Isso é uma atitude desesperada e provavelmente não funcionará com o e feito desejado.

E por último e não menos importante: Invista no call-to-action

É permitido e recomendado utilizar uma hashtag própria que seja abrangente, como o nome e o slogan de sua empresa. Tendo isso fortificado, proponha o seu seguidor a um call-to-action. Envolva-o com campanhas e promoções e perceba, mais uma vez, o grande poder das hashtags.

 

Gostou do post? Quer compartilhar suas impressões sobre o assunto? Não se acanhe, entre em contato com a gente no espaço abaixo.

 

Veja também Redes sociais – qual a melhor para a minha empresa?

Clipping: O Guia Definitivo

 

2017-01-10T09:23:59-02:00 By |Redes Sociais|

Leave A Comment